FB_init

Wednesday, August 06, 2008

Um sonho (un sueño)

Tradução do Espanhol para o Português: Fé Natábua (Oráculo) (dá um desconto, tchê)

Do blog "Palabra Lateral" por Benjamín: http://palabralateral.blogspot.com/2008/08/un-sueo.html

"

'O SENHOR diz ao seu povo: “Depois disso (da restauração de Israel da ruína e antes do juízo do império opressor), eu derramarei o meu Espírito sobre todas as pessoas: os filhos e as filhas de vocês anunciarão a minha mensagem; os velhos sonharão, e os moços terão visões. 'Joel 2.28

Eu venho da segunda geração pentecostal de raízes inimaginavelmente repressivas. Tenho algumas memórias de momentos vividos nela que até hoje às vezes me quebram e me doem. Venho de uma família quebrada e profundamente desestruturada, apesar de seu intenso compromisso com a igreja.

Venho de uma cultura que não teve tempo para celebrar aniversários, festas especiais, ou bodas. Uma cultura que desprezou o conhecimento, a arte, a literatura, a política, a ciência, a tecnologia, os esportes, enfim, tudo aquilo que não era "espiritual".

Desde pequeno, minha mente e meu coração buscavam penetrar o mistério do tempo, o mistério do mundo lá fora, desse mundo ausente e alheio aos interesses particulares da igreja.

Desde então, apesar da constante inversão que a igreja cristã faz dentro dos seus próprios assuntos e problemas, meu sonho, minha paixão, meu arrepio interminável tem sido ver uma geração cristã que quebre para sempre a falsa divisão que existe entre o espiritual e o secular. Sonho com uma comunidade de crentes onde exercer o cargo de Assessor Principal do Governo do Estado, reger uma Orquestra Filarmônica, exibir quadros no Museu de Arte Contemporânea, administrar um café literário aonde se reúnam os escritores mais destacados da região do país, exercer o cargo de Deão da Faculdade de Ciências Políticas, ser um cantor ouvido em todas as rádios e visto em todos os canais de televisão, tudo isso seja considerado pela igreja como um ministério de serviço ao Senhor, tão válido e legítimo como dirigir o louvor ou uma célula de discipulado.

Sonho com uma comunidade de crentes onde já não tenhamos mais medo que nossas inclinações artísticas, intelectuais, profissionais sejam consideradas como algo secundário, sem importância para a "obra do Senhor".

Sonho com uma comunidade de crentes onde todas as capacidades - sejam elas úteis ou não para a gerência interna da igreja, sejam apreciadas, respeitadas, promovidas e cultivadas.

Sonho com uma comunidade de crentes onde junto com as Agências de Missões, de Discipulado e de Ministérios Cristãos exista um Departamento de Artes, com espaços para a dança moderna, a música contemporânea, a pintura, a escultura, a arte digital, a poesia, a literatura e o periodismo. Um Departamento de Formação Política e Cívica para treinar líderes para o serviço público. Um Departamento de Empreendimento onde possam acolher e estimular as habilidades empresariais e de negócios.

Sonho com uma comunidade de crentes onde a ação social não seja considerada uma ameaça à pureza da doutrina ou uma inclinação comunista, senão uma responsabilidade essencial do amor cristão em uma sociedade dolorida e carente.

Sonho com uma comunidade de crentes onde a misericórdia não seja uma visita de vez em quando a uma prisão ou a um hospital no Natal, ou um programa para cortar os cabelos dos pobres, mas que seja uma gestão permanente da igreja que comprometa não só a caridade, mas seus recursos materiais e as pessoas que compõem o corpo de crentes.

Sonho com uma comunidade de crentes onde todas as pessoas - especialmente as mulheres e os jovens, sejam reconhecidos na diversidade de suas capacidades e que, por fim, ser cristão não seja um estereótipo de ser humano que fala de certa maneira, e que só se reúnem entre eles, mas que por fim haja espaço, amor e aceitação para a multiforme graça de Deus, expressa em outras formas de ser, de sentir e de pensar a realidade de Deus no mundo.

Este é o meu sonho mesmo aos cinqüenta e quatro anos de vida.

"
(Nota: acho interessante as idéias do irmão. Embora ache necessária a idéia de quebrar a divisão entre o sacro e o secular, teria receios de criar ministérios e departamentos. Talvez a criação de comitês não ajude muito. Também não gosto muito da concepção da igreja como empresa. Penso que igrejas necessitam ser mais criativas e menos burocráticas ao tentar enfrentar o problema. Mas a intenção é excelente. )

1 comment:

Celso Oliveira said...

Ultimamente a igreja pentecostal já perdeu essa tendencia para a 'falsa humildade' e já colocam seus filhos na universidade, a mentalidade mudou muito nestes úlçtimos 20 anos.